O nome dele é Nemo, e ele veio ao mundo em 15 de outubro de 1905. Na época, seu criador, Winsor McCay inovou e brilhou com a publicação de uma história em quadrinhos que foi além de qualquer linguagem gráfica conhecida até então. Todo domingo, por 14 anos, o menino ganhava as páginas do New York Herald.

Mona Carvalho

O meu amor declarado pelas histórias começou com o projeto de conclusão de curso na faculdade, e desde então admiro as ilustrações quando tenho tempo. Vale a pena se perder na história de vez em quando; a riqueza nos detalhes é tão grande que é difícil acreditar que as publicações originais eram feitas em papel de má qualidade e pintadas a mão. Se quiser dar uma olhada, uma boa alma traduz as histórias para o português com alguma frequência e as disponibiliza aqui.

Ano passado, o Google criou o doodle mais incrível da sua história, especialmente para o aniversário de publicação dos quadrinhos.

Doodle Little Nemo - Google - Winsor McCayAlgumas das minhas estampas por aqui tratam exatamente do universo surreal em que a história se passa. As publicações preferidas inspiraram os personagens que criei, e mesmo o Nemo aparece em algumas delas. Cada narrativa gira em torno de um novo sonho do garoto, e todas elas terminam quando ele acorda, ou cai da cama. As estampas infantis que desenvolvi tem na maioria dos casos, Little Nemo in Slumberland como referência iconográfica.

Nemo in Slumberland - Winsor McCay - Mona Carvalho

O meu livro preferido sobre o autor é essa edição lindíssima, que conta sobre toda a trajetória do autor. Os próximos para a coleção são os que contém só as publicações.

 

Leave a Reply